RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Aliquam Et nibh ligula ipsum dolor sit amet, consecterur adipiscing elit. Aliquam et nibh ligula. Lorem ipsum dolor sit amet, consecterur adipiscing elit. Lorem ipsum dolor sit amet, consecterur adipiscing elit.


Política de Responsabilidade Socioambiental

O Banco Cetelem define os seguintes princípios fundamentais em sua política socioambiental:
 

  • Respeito e proteção aos direitos humanos, e promoção dos direitos fundamentais do trabalho, meio ambiente e o desenvolvimento sustentável;
  • Diálogo, comportamento ético e desenvolvimento contínuo do relacionamento com as partes interessadas;
  • Melhoria contínua dos processos internos de gestão das suas operações e atividades.

Diretrizes

  • Promover valores e princípios éticos, abstendo-se de práticas abusivas e adotando ações que não deem espaço para a corrupção e fraudes;
  • Estabelecer padrões que permitam um comportamento empresarial responsável, buscando a harmonia entre os objetivos do negócio e as necessidades do cliente;
  • Fornecer crédito responsável, verificando a melhor forma de atender as necessidades do cliente;
  • Adotar a diversidade e a inclusão como valores e práticas essenciais no trabalho da empresa, não sendo tolerada nenhuma conduta discriminatória, seja ela por: etnia, credo, idade, orientação sexual, incapacidade física ou mental, grau de instrução, estado civil, nacionalidade, ascendência nacional, naturalidade, entre outros;
  • Garantir condições de trabalho adequadas e o bem-estar dos colaboradores, por meio de padrões de saúde e de segurança ocupacional;
  • Observar no processo de contratação de fornecedores a participação aos comandos legais e normativos vigentes;
  • Promover o relacionamento ético e transparente com os seus fornecedores e terceirizados, buscando construir relações pautadas na confiança e na qualidade.

Gerenciamento do Risco Socioambiental

O gerenciamento de risco socioambiental deverá considerar:

I – Sistemas, rotinas e procedimentos que possibilitem identificar, classificar, avaliar, monitorar, mitigar e controlar o risco socioambiental presente nas atividades e nas operações da instituição;

II – Registro de dados referentes às perdas efetivas em função de danos socioambientais, pelo período mínimo de cinco anos, incluindo valores, tipo, localização e setor econômico objeto da operação;

III – Avaliação prévia dos potenciais impactos socioambientais negativos de novas modalidades de produtos e serviços, inclusive em relação ao risco de reputação;

IV – Procedimentos para adequação do gerenciamento do risco socioambiental às mudanças legais, regulamentares e de mercado.
 

Todas as diretrizes encontram-se na Resolução CMN 4.327, de 25 de abril de 2014.